Andorinha-das-chaminés (Hirundo rustica)


Nikon D300 + Nikkor 80-400mm VR: 400mm, 1/400 seg. (+0,3Ev), f/5.6, ISO 400
Salreu (Estarreja), Julho de 2011

3 comentários:

Lucas 22 de setembro de 2011 às 13:26  

Caro José Loureiro

Antes de mais deixe-me felicitá-lo pelo excelente blog (aliás blogs).

Aproveito esta foto para le colocar uma questão:

Quando tirou esta foto a ave voava a "baixa velocidade"? Reparei que a foto foi feita a 1/400, a meu parecer um pouco baixa para uma ave que voa rápido. Talvez esteja enganado porque de aves não sou um entendido e de fotos um mero principiante, mas estive há algum tempo a tentar fazer uma foto de uma andorinha (desconheço se das chaminés) a beber água numa piscina. O problema com que me deparei foi que a "apanhava" a ave desfocada ou apenas as ondas na piscina sem nunca consequir focar a andorinha. Mesmo com velocidades 1/2000 (e superiores) e disparo continuo.Tem algum truque na manga para aves em pleno vôo?

Este foi o melhor resultado que obti das referidas fotos:

http://ngm.nationalgeographic.com/myshot/gallery/268177#/gallery/876991/

José Loureiro 22 de setembro de 2011 às 17:41  

A questão não tem a ver com a velocidade a que a ave voava, pois as andorinhas voam sempre a grande velocidade, mas sim com a focagem e seguimento dessa mesma focagem.
Como já testou, de nada serve, fotografar a velocidades de obturação muito elevadas se não conseguir focar e acompanhar correctamente a ave em voo.
É aqui que reside o principal “truque”.
Como conseguir:
Além do procedimento que teve (usar o modo de obturação contínuo) deve também seleccionar um modo de focagem continua de modo à câmara conseguir manter a focagem com a ave em movimento.
Depois é só seguir a técnica de panning como pode ver clicando aqui (abre em novo link)

Lucas 26 de setembro de 2011 às 13:29  

Muito obrigado.

Espécies

Copyright

Todas as fotografias apresentadas nestas páginas são da autoria e propriedade do autor. Caso haja interesse na sua utilização agradeço prévia solicitação para o efeito.

Acerca destas páginas...

As fotografias de aves constantes destas páginas, captadas no respectivo habitat de cada uma, são uma pequena amostra das mais de 400 espécies que ocorrem em Portugal quer seja com carácter permanente quer seja com carácter migrador.
Parte delas não são mais que meros registos representativos dalgumas dessas espécies que, ao longo do tempo, irão sendo substituídas.
Espécies fotografadas até ao momento: 75

Seguidores